UCT Digital

Home » UCT Digital » Colunistas » A segurança no transporte

Colunistas

18/07/2018
A segurança no transporte

Armando Menezes de Carvalho

Nós sabemos o quanto os acidentes oneram as empresas. Vidas são perdidas e há custos com seguros e questões judiciais.

As instituições do setor de transporte têm se preocupado constantemente neste campo. De alguma forma isso ajuda, pelo menos, a minimizar o estrago.

Mas quero dar minha contribuição, para o setor, com uma abordagem que considero importantíssima. É uma reflexão.

Há alguns anos, acompanho o modelo de gestão da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP), por meio do Prêmio de Qualidade, do qual sou examinador desde 2009, e, também, tutor do programa de Gerência da Qualidade, implementado pela instituição, em parceria com a Fetranspor.

Embora esses dois programas tenham sido descontinuados, eles trouxeram a questão da segurança como um pilar de sustentação da gestão.

No meu entender, sem esse tipo de programa, cria-se um vácuo no sistema.

Há alguns anos acompanho, como consultor/instrutor, o modelo de gestão da Ambev, desenvolvido por Vicente Falconi.

Este modelo tem pilares focados em resultados. Este termo é muito forte na cultura da Ambev. Tão forte que gera muitas reações contrárias, dos defensores de uma linha mais humanizada.

Acontece que, sustentando todo esse chapéu da gestão por resultados, existem pilares como GESTÃO, GENTE, FINANCEIRO, TRADE, VENDAS e SEGURANÇA.

O pilar (SEGURANÇA) recebe tanta atenção que necessita ser reforçado todos os dias.

“Toda empresa, em todos os níveis, precisa respirar segurança.”

Ninguém entra na empresa (visitantes) sem antes assistir ao vídeo institucional sobre o tema. Ninguém caminha no interior da empresa sem os equipamentos e coletes da segurança.

Chega a ser paranoico, mas a constância e a rigorosidade, que a princípio causavam até repúdio, foram se internalizando, e, hoje, já vemos que existe o hábito por repetição e por conscientização.

Se o item SEGURANÇA não estiver atendido (CONFORMIDADE), fatalmente a empresa, vai amargar uma reprovação e poderá não ser qualificada nas auditorias.

Se você visitar a empresa, vai perceber algum conteúdo sobre segurança no trabalho e sinalizações. Muitas vezes, o tema também será debatido em reuniões, mesmo sem a presença do técnico de segurança.

276340a
Armando Menezes de Carvalho

Armando Menezes de Carvalho é instrutor e consultor de Qualidade no Transporte. Trabalhou em várias empresas de ônibus e é examinador do prêmio da ANTP desde 2007.