UCT Digital

Home » UCT Digital » Blog UCT » Educador – a âncora entre ensinar e aprender

blog UCT

11/10/2016

Educador – a âncora entre ensinar e aprender


Em um mundo, que é atingido de supetão por mudanças tão rápidas, o universo do trabalho também tem entrado no furacão. Nesse contexto, a formação de um profissional precisa pegar o bonde dessas tendências, caso contrário, corre o risco de rodopiar e ficar para trás.

E como formar esse “novo profissional”? Entra aí, nessa complexa galáxia do desenvolvimento, o papel do educador.

Ele transita na órbita do conhecimento, multiplicando o saber e facilitando a aprendizagem no contexto das empresas. Daí, muitas vezes, ser considerado e até nomeado, também, como multiplicador.

Foto: Jorge dos Santos
Foto: Jorge dos Santos

Recentemente, a Universidade Corporativa do Transporte (UCT) optou, justamente, mudar o termo instrutor para educador nas suas ações educacionais. E não foi algo que caiu, assim, de paraquedas.

Essa mudança casa com a ideia de trazer uma ampla abordagem ao exercer o papel de educador no setor de transporte, ou seja, ampliar as estradas do conhecimento dentro das salas de aula, no chão de fábrica, nos escritórios ou nos ônibus.

A Universidade Corporativa do Transporte defende inclusive que o saber se faz em qualquer tempo e em qualquer lugar. Com isso, a UCT aposta no papel dos seus multiplicadores, que estão no dia a dia das empresas, para ajudar a transformar a cultura do setor.

O educador não está ali somente para cumprir obrigações orientadas em uma apostila. É claro que o conhecimento técnico é importante, mas o educador não vai só viabilizar a profissionalização dos colaboradores, e, sim, trazer a “didática da vida”.

Conforme afirma o doutor em Educação Miguel Almir L. de Araújo, essa habilidade requer não só instruir, e, sim, conduzir os indivíduos para uma formação em que razão/intuição, corpo/emoção e mente /espírito estejam juntos.

A UCT parte do princípio que a formação de seus educadores deve estar alinhada com uma capacidade crítica de ensinar e a habilidade humilde de aprender, construindo o conhecimento de maneira coletiva e transmitindo valores com os demais rodoviários.

Foto: Jorge dos Santos
Foto: Jorge dos Santos

O educador não é um mero executor de tarefas, ele é um espelho para os empregados-alunos. É na figura dele, aliás, que o setor de transporte ganha mais um parceiro, para que o lema “transportar vidas humanas” tome impulso.

E não faltam alternativas para pegar carona nessa empreitada. Você, rodoviário, acredita que tem um perfil adequado? Então, procure o RH da sua empresa e veja a possibilidade de participar dos treinamentos para ser um educador das nossas ações educacionais.

Fique de olho. O nosso Programa de Direção por Simulador (PDS) inclusive está com uma extensa agenda sobre o tema.

Educando nas Olimpíadas e Paralimpíadas

A Universidade acredita que o colaborador é o próprio agente da mudança. Para colher frutos, o rodoviário pode “chamar a responsabilidade” para si e provocar mudanças. E a UCT tem mais um exemplo atual disso.

Em agosto, deste ano, a Universidade Corporativa do Transporte participou do treinamento de motoristas de ônibus que trabalharam durante os eventos olímpicos e paralímpicos.

Só nas Olimpíadas, dez educadores fizeram parte desse time. Eles sensibilizaram 1.397 motoristas que realizavam o transporte da Família Olímpica, com objetivo de reforçar o cumprimento de horários, o controle de trajeto e de segurança e, também, a atenção aos limites de velocidade e às condutas com passageiros dentro do veículo.

Na Paralimpíada, em setembro, 460 motoristas foram capacitados, em dois momentos, por 3 educadores. Na primeira fase, eles puderam atualizar seus conhecimentos sobre funcionamento dos elevadores nos ônibus. Na segunda etapa, usaram a cadeira de rodas e tiveram uma noção aproximada de como é o atendimento durante o evento.

E o que será que os educadores levaram na bagagem depois dessa experiência?

Rogério Vasconcelos Paes diz que é grato pela chance de fazer o que mais ama. Para ele, “ o trabalho em equipe, realizado com ética e dedicação, é o segredo para transformação e o alcance dos objetivos.”

Robson Tomaz de Assis Correia destaca que essa oportunidade foi única, ainda mais poder participar e somar, de alguma forma, em um evento de tamanha grandiosidade. Já para Marcus Aurelius Teixeira de Oliveira a troca de experiência foi muito gratificante e o sentimento do dever cumprido excelente.

É por isso que o colaborador que venha a se formar como educador, estará “educando mundos”, ou seja, influenciando valores, ampliando pontos de vista, ajudando o outro a pensar sob novas perspectivas e, a partir daí, pode ajudar para que o setor se transforme e até, por consequência, que este mundo seja mais transitável.

Na semana, em que se comemora o Dia do Professor, nada mais pertinente para lançar este desafio: junto da UCT, levar a educação ainda mais longe!

Os mais lidos